segunda-feira, 21 de janeiro de 2008


Illusion5
Poema
de
Brenda Cowe
in
Periphery Poem

5 comentários:

Vieira Calado disse...

Que pena ser em língua estrangeira!
Cumprimentos

Brenda disse...

Muito obrigado Moacy. Não entendo Português, mas eu traduzi-lo Espero que este estiver correto:)
Brenda

Brenda disse...

Here is the poem in Portuguese:
Diga o seu nome

Inquieto hoje
Estimulação leitura descansando
Verificação de sinais de você
É frio e neve leve
Ainda ensolarado

Penso que, curiosamente, se eu perdi
Minha voz
Eu não poderia dizer o seu nome
A necessidade de hard consonant
Traídos pelas duas sílabas
Escorregamento da minha boca

Como um mantra
Meditação
Digo-las em voz alta
Um sussurrar, uma canção
Não consonant início
Apenas uma nota Grace

Como eu ritmo completo com você
Minhas mãos tocar
Seu rosto
Meus olhos peering
Para sua arquitetura, a emergir
Aqui em minas

Sobre uma frigid dia,
Me lolling
Sussurrando seu nome
Tão alto que você pode ouvir,
Duas sílabas,
Uma primeira nota Grace

E, em seguida, a mais longo
Hard consoante,
Vogal como música, alguém
Named você, que ouviram
Sua música falado em voz alta

Entre esta profunda neve
Digo seu nome
Calmamente, que funde
Com mina como você entra
Mim, seu corpo pesado

Puxando mãos, boca molhada
Estou aberto a você
Cantando as duas notas
De seu nome -
Um rápido, um chamou out -
Um ritmo, a empurrar para mim
Lenta retirada

Esta é a forma como ela começa
Você pode me ouvir
Vocês sabem ainda
O que eu sei, o nome
Sussurrou, chamaram

Você em mim
Indo longe
Mas profundo
Até mesmo
Uma nota
Pode
Ir.

..::Andressa::.. disse...

Olá Moacy, obrigada pela visita! Agradeço tb a correção sobre os fundadores do concretismo brasileiro. Espero que tenha gostado do blog. Poderia me contar mais sobre o Poema/Processo?
O blog é bem interessante!!

abraços!

..::Andressa::.. disse...

tomei a liberdade de deixar um link do seu blog no meu...