quinta-feira, 30 de abril de 2009


Colagens de
LUIZ ROSEMBERG FILHO
(1997)

1. Contra FHC e o neoliberalismo

2. Homenagem ao Rei da vela, por José Celso

5 comentários:

AL-Chaer disse...

Caro Moacy,

Respondendo aqui a pergunta que você fez em comentário sobre meu visuAL "soneto (em construção), conheço os "sonetos" do Avelino de Araújo, em especial aquele que deve ser o primeiro da série, que se chama "Apartheid Soneto". Nesta linha, Tchello d'Barros também tem suas versões em "soneto alado" e "soneto das ditaduras".

Então, meu poema "soneto (em construção)" estabelece claramente um diálogo e é - também - uma homenagem ao conhecido trabalho do Avelino de Araújo e às incursões de Tchello d'Barros nesta linha poética.

Avelino de Araújo tem um de seus "sonetos visuais" a partir de uma fotografia de uma pilha de 14 livros de sonetos. Fazendo uma comparação, o meu "soneto (em construção)" mais se aproxima do "soneto de livros de sonetos" do Avelino, por ter uma fotografia como base. Nos dois visuais, ambos salientam a idéia do "empilhamento": o dele, de livros; o meu, de tijolos. Ambos, portanto, apresentam bem a idéia do formalismo, da busca da organização do verso, paradoxalmente questionando o rigor da forma, como princípio poético.

Quando eu coloco no título, entre parênteses, "em construção", apesar de questionar o formalismo, ao mesmo tempo rendo minha admiração a todos os sonetistas, em especial a todos os sonetos que enriqueceram minha leitura e minha experiência poética, a todos os sonetos de Shakespeare, a todos os sonetos de Neruda. É por isto que o meu soneto visuAL, comparado aos destes, está em construção, querendo um dia tocar a poesia da forma com que eles (os sonetistas que me encantaram) conseguiram.

Na foto, uma parede de tijolo aparente. Esta parede faz parte de um dos prédios da UCG, onde ensino Engenharia Civil. As paredes têm ouvidos, sabemos. Mas, observando-as, elas também falam e contam histórias. Vi alí um belo soneto construído, um dia, com suor pelas mãos operárias.


Grande AL-Braço
AL-Chaer

homoluddens disse...

eitcha! muito bom.
abraços.

Mirse disse...

Brasil em ação, é uma obra rara.

A construção poético-visual, me faz compreender uma época que ainda vigora.

Prabéns ao grande artista!

Meus aplausod!!!


A colagem de Luiz Rosemberg Filho,
fez-me viajar no tempo, onde a figura de um ancestral contracena com a mulher , a banana, e o símbolo do Ministério da Cultura.

Algo de DIVINO!!!

Igualmente Aplaudo!

Abraços

Mirse

anareis disse...

Estou fazendo uma campanha de doações para meu projeto da minibiblioteca comunitária e outras atividades para crianças e adolescentes aqui na minha comunidade carente aqui no Rio de Janeiro,preciso da ajuda de todas as pessoas de bom coração,pode doar de 5,00 a 20,00. Doações no Banco do Brasil agencia 3082-1 conta 9.799-3 Que DEUS abençõe todos nos. Meu e-mail asilvareis10@gmail.com

Oliver Pickwick disse...

Um quê de Portinari, Warhol e, outra vez, as histórias em quadrinhos.
Um abraço!