quinta-feira, 14 de junho de 2007


A gravura como poema visual:
HOMENAGEM A AUGUSTO DOS ANJOS,
de GUY JOSEPH (PB)

||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||

São muitos os caminhos do poema/processo.
São muitas as tendências da poesia visual.
Nos dois casos, procura-se atingir
uma concretude estético-semiótico-informacional,
a partir de leituras que levam a projetos & versões
(no poema/processo)
e de estruturas que apontam para signagens gráficas
(na poesia visual).

2 comentários:

Regina disse...

Moacy,

Essa gravura sobre o Augusto dos Anjos está bárbara. Adorei! Guy Joseph está de parabéns e você também por publicá-lo no blog.

Beijo,
Regina

diovvani mendonça disse...

Vivas!!! Parabéns, Augusto dos Anjos foi das minhas primeiras leituras. Dele, sei de cor alguns poemas. AbraçoDasMinas.