quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

De olho no olho do olho
Versão digital:
Moacy Cirne

5 comentários:

nina rizzi disse...

Moacy, o Figueiredo tá gritando: proezas etílicas, etílicas, etílicas! olha bíle!!!

diretas já. que o fígado é uma estrela do (meu) mar...

ahn, citar? in cito:
"vierde que te quiero..."
é das minhas cores preferidas: as árvores o sabem ;)

amei, camarada.
um cheiro.

Mirse Maria disse...

Moacy, parabéns por sua versão digital!

Aperfeiçoando cores e olhos!

O olho da Nina é lindo!

Belo trabalho!

Beijos

Mirse

toda merda agora é arte disse...

genial, como faço para publicar minhas obras neste BALAIO DE PROCESSOS?

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Não sei qual é o original dessa versão, mas me encantou esses verdes que abrigam um olhar.

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) disse...

Eu ia dizer verde que te quero verde, mas a Nina Rizzi já o dissera...
Então vou de: posso ouvir com olhos esverdeados que tenho...

Lindos verdes,
Pedro Ramúcio.