segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Poema/Processo
de
ANA CAMARÃO
(1970)

Versão colorizada de
Regina Pouchain

4 comentários:

BAR DO BARDO disse...

Estou perdido... mas feliz!

Felipe Marques disse...

Cidades Invisíveis ou/e Palavras Inventadas!

Bacana!

Adoro todo poema processo...

abraço

Mirse disse...

Uma BELEZA de ARTE!

Ana Camarão! Gravarei esse nome!

Grata Moacy!

Parabéns aos dois!

Beijos

Mirse

ADiniz disse...

Ola!!!
É a primeira x que estou aqui e fiquei fascinada com o que vejo.
Adorei e vou voltar.

Abraços.