sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

ummetroemeiodepoesia
de
GASTÃO DEBRAIX

8 comentários:

Rui Luis Lima disse...

Caro Moacy Cirne
E neste metro e meio de poesia navega o soneto, fugindo da rima, em busca dessa liberdade, que só o poeta pode criar, nessa busca incessante de um novo alfabeto.
Abraço cinéfilo
Rui Luís Lima

Karina Meireles disse...

vida na medida
e poesia cumprida..


eu não conehcia o "deus é pai"
ilario
rs
bom fim de semana!!

GLAUBER LEONARDO ALMEIDA disse...

adorei o conteudo do seu blog

nina rizzi disse...

demais.

Cosmunicando disse...

pra mais de metro =)

AL-Chaer disse...

Grande Moacy,

Este poema já é mais um "clássico"...

...a gente não cansa de ver.

Grande AL-Braço
AL-Chaer

Carmem Salazar disse...

é verdade, AL... seria lindo como poema objeto, tbém...

oscar kellner netto disse...

POUCA COISA REALMENTE NOVA TEM SURGIDO ATUALMENTE... ESSA CRIAÇÃO É POEMA PROCESSO, É METALINGUAGEM PURA. SEM IGUAL NO PANORAMA NACIONAL NOS ÚLTIMOS ANOS.
PARABENS PRO GASTÃO DEBRAIX... E PRA VC. MOA, QUE O DESCOBRIU PRA GENTE BABAR AO VER...
É DAQUELES TIPO "PORQUE NÃO PENSEI NISSO ANTES"... HEHEHEH.
ABRAÇOS, MOA.