segunda-feira, 29 de dezembro de 2008


Poema/Processo
de
Oscar Kellner Neto
(1980)

Um comentário:

Pavitra disse...


o oscar arrebenta nesses poemas/processos!
abre o ângulo de toda visão!